Imagem capa - Você sabe o que é Fotografia Documental? por Lucas Dreher
Para pensar

Você sabe o que é Fotografia Documental?


“Você não fotografa com sua câmera. Você fotografa com toda sua cultura.”

Refletindo sobre essa célebre frase de uma das minhas grandes inspirações, Sebastião Salgado, percebemos que fotografia não é apenas ter uma boa câmera, boas lentes e boas técnicas fotográficas. Se trata também, de ter o que dizer.

O gênero da fotografia documental une a visão única de um fotógrafo com a verdade dos fatos contados. Ou seja, a verdade é fundamental. E o grande objetivo da imagem é demonstrar com clareza qual foi a história e a emoção vivida naquele momento.

Podemos dizer, que a fotografia documental representa a verdade dos fatos, segundo é claro, a visão de quem fotografa. Não se pode dizer que a foto trás uma verdade objetiva, isso não é realmente possível. Ela trás uma verdade subjetiva, em que o sujeito fotógrafo utiliza de todas as suas emoções, sua visão e sua bagagem para registrar o momento.

Outra característica importante é que as fotos precisam demonstrar um senso de continuidade para o observador, contando realmente a história do que foi vivido.

Por isso é importante que você se identifique com a visão do fotógrafo que você está contratando, pois será através do olhar, das crenças e dos valores dele que os seus momentos serão registrados.

Se tratando de casamentos, muitas vezes chamados de o “dia mais importante” da vida de uma pessoa, a responsabilidade para contar a história é imensa. Sorte não é um fator determinante. Nós já sabemos que uma parte importante da história de vida das pessoas ali presentes irá acontecer, então é imprescindível que o fotógrafo se prepare para esse momento. Estudando, treinando e valorizando o ser humano envolvido nas suas fotos.

É importante salientar que a responsabilidade em registrar essa história é do fotógrafo, e inclusive, sempre peço para as minhas noivas curtirem o momento, peço para pensar apenas nas pessoas que ela ama e que estão ali, torcendo por elas. Que tentem ao máximo ignorar a minha presença, para que, o meu trabalhar não seja um distrator do que realmente importa.

Claro, não estou dizendo que o retrato tradicional não tem a sua importância. Posar com os integrantes desse dia faz parte e nos trás alguma memória. Porém, o peso sentido com o registro de uma emoção verdadeira é outro.

Quando vemos uma foto com sentimentos verdadeiros, conseguimos identificar. E se você viveu aquele momento, será capaz de sentir novamente o que sentiu naquele dia. Isso é MUITO FORTE!




Consegue perceber a diferença?

Garanto que sim, mas agora imagine que é você na foto. Você sempre sonhou em casar vestida de noiva, você planejou, guardou, trabalhou, idealizou. O dia finalmente chegou, e agora você vai colocar o vestido dos seus sonhos, e não, não é uma prova. O que você acha que vai sentir? Eu sinceramente não sei, mas esse não é o meu papel. O meu papel é garantir que daqui a 5, 10 anos, você olhe para essa foto e se lembre exatamente o que sentiu naquele dia.

Nessa outra foto, eu pedi que a mãe segurasse a mão da sua filha. O primeiro olhar que elas trocaram provavelmente foi de vergonha, ou estavam preocupadas em como ficariam na foto, não é?



Agora observe o segundo olhar, depois de alguns segundos. Percebe a sinceridade?



Eu não tenho como saber o que a mãe pensou naquele momento, ou o que ela disse com os olhos para a filha. Mas eu tenho certeza, que ao olhar a foto, elas se lembrarão.

Viu? Nem só de “pode beijar a noiva” vive o casamento! São tantos detalhes, tantos momentos. Tudo pode ser importante.

Não preciso nem mencionar o quanto esse tipo de fotografia me faz feliz, não é?

Fotografia documental é isso. 

Registrar a verdade segundo meus olhos.

Congelar instantes.

Eternizar sentimentos.

Agora me diz, que tipo de foto você quer que registre os seus sentimentos?



CLIQUE AQUI PARA SOLICITAR UM ORÇAMENTO!